“No banquete da vida a amizade é o pão, e o amor é o vinho.”

— Paolo Mantegazza 1831 – 1910 De amizade, De amor, De vida, Vinho

Noutro dia fiz um pão que é muito apreciado cá em casa que, por acaso, se chama “Friendship Loaf” ou “Pão de Amizade”. A receita é do livro “Sourdough”, escrito por uma americana chamada Sarah Owens.

“Sourdough” em Português é massa mãe ou massa lêvada e é um fermento feito somente com farinha e água. Depois de ter sido deixado a fermentar durante uns dias, começa a ganhar bolhas e fica pronto para fazer pão (mas mais sobre isso noutro dia). 

A origem exata desse método de fazer pão está perdida no tempo mas pensa-se que teve origem há 11,000 anos numa zona irrigada pelos rios Jordão, Eufrates, Tigre, e o Nilo chamada o Crescente Fértil. Foi uma região que viu nascer os primeiros assentamentos agrários conhecidos e é do Egito Antigo que vem uma extensa evidência de panificação na forma de respresentações artísticas, itens que foram utilizados e, também, restos da massa e pão.

O metódo mais comum de criar fermento na antiguidade era reter um pedaço de massa, adicionar açucar e água, e deixar fermentar para utilizá-lo no dia seguinte. Foi no século XIX que os padeiros começaram e ter grande dificuldade em manter o fermento para realizar os pedidos, sempre crescentes, de fazer pão e passaram a adquirir fermento dos cervejeiros. Este tipo de fermento alterou o sabor do pão e encurtou muito o tempo de fermentação da massa para fazer pão.

Foi a partir dessa altura que não só os ingredientes, mas os métodos de fazer pão foram alterados. Infelizmente, devido à falta de tempo de fermentação isso tornou o pão num alimento mais dificil de digerir por muitas pessoas. E basta ler a lista dos ingredientes nos pacotes de pão no supermercado para perceber que já não se faz só com os três ingredientes de farinha, água, e sal.

A minha curiosidade em conseguir fazer pão com massa mãe ou massa lêvada tem vários anos e o ano passado fiquei determinada que ia conseguir. Tenho feito muitas pesquisas, li estudos sobre farinhas, fermentos, e pão, e vi uma data de videos, tudo uma grande ajuda para perceber os benefícios de fazer pão com fermento natural.

Por último, para mim, fazer pão traz uma sensação gratificante desde o momento que tiro os útensilios, a farinha, e o fermento até ver as caras da minha família cada vez que tiro um pão do forno.

Friendship Loaf

Publicado por susan

apaixonei-me por Portugal em 1981 e nunca mais fui embora.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create your website with WordPress.com
Iniciar
%d bloggers like this: